Teses

Format: 2018

A RELAÇÃO CORTESANIA-RUSTICIDADE NA CENA IBÉRICA: JUAN DEL ENCINA, LUCAS FERNÁNDEZ E GIL VICENTE

Autor: 
JAMYLE ROCHA FERREIRA SOUZA
Orientador: 
MÁRCIO RICARDO COELHO MUNIZ
Banca: 
FRANCISCO FERREIRA DE LIMA Participante Externo SANDRO SANTOS ORNELLAS Docente MARIA DO AMPARO TAVARES MALEVAL Participante Externo NANCY RITA FERREIRA VIEIRA Docente
Abstract: 

El presente trabajo busca analizar “cortesanía”e “rusticidad” en cuanto dos convenciones literarias distintas en las obras de Juan del Encina (1468-1529), Lucas Fernández (1474-1541) y Gil Vicente (1465?-1536?). Las tres dramaturgias en cuestión tuvieron una predilección por el topos del rústico en la corte. La opción estética de los nuestros dramaturgos se renueva justamente cuando en el espacio cortesano hace representar rústicos que se acercan de la realidad del universo rústico, distantes de la tradición bucólica que privilegiaba una visión idealizada, demostrada principalmente en la figura del pastor. Esta opción estética puede ser comprendida, según el crítico español José María Díez Borque (1987), como un “salto mortal”, una vez que confronta con la privilegiada estimativa literaria de la poesía cortesanesca y cumple un fin inmediato de divertir la nobleza ociosa. De este modo, los tres autores, cada uno a su modo, rompen los límites sociales de la cortesía e escenifican en el mismo espacio dramático estilos distintos, multiplicando, así, las posibilidades literarias. En ese sentido, hacer dialogar las tres dramaturgias posibilita una visión más amplia de como se dio en la escena ibérica el proceso de reconocimiento del “estilo rústico” en cuanto estética valorizada que va de encuentro a la poética culta cortesana.

Keyword:

Cortesanía;Rusticidad. Gil Vicente. Juan del Encina. Lucas Fernández

Resumo: 

O presente trabalho procura analisar cortesania e rusticidade enquanto duas convenções literárias distintas nas obras de Juan del Encina (1468-1529), Lucas Fernández (1474-1541) e Gil Vicente (1465?-1536?). As três dramaturgias em questão revelaram uma predileção pelo topos do rústico na corte. A opção estética dos nossos dramaturgos se renova justamente quando no espaço cortesão faz representar rústicos que se aproximam da realidade do universo campesino, distantes da tradição bucólica que privilegiava uma visão idealizada, revelada principalmente na figura do pastor. Esta opção estética pode ser compreendida, segundo o crítico espanhol José María Díez Borque (1987), como um “salto mortal”, uma vez que confronta a privilegiada estimativa literária da poesia cortesanesca e cumpre um fim imediato de divertir a nobreza ociosa. Deste modo, os três autores, cada um a seu modo, rompem os limites sociais da cortesia e multiplicam as possibilidades literárias no espaço dramático. Nesse sentido, fazer dialogar as três dramaturgias possibilita uma visão mais abrangente de como se deu na cena ibérica o processo de reconhecimento do “estilo rústico” enquanto estética valorizada, confrontando a poética culta cortesã.

Palavras-Chave:

Cortesania;Rusticidade. Juan del Encina. Lucas Fernández. Gil Vicente

Data: 
terça-feira, 5 Julho, 2016 - 11:00

SHAKESPEARE NA BAHIA E NO HARLEM: A RECRIAÇÃO DO TEXTO DRAMÁTICO NAS CULTURAS AFRO-BRASILEIRA E AFRO-AMERICANA

Autor: 
MARIELI DE JESUS PEREIRA
Orientador: 
SILVIA MARIA GUERRA ANASTÁCIO
Banca: 
ELIZABETH SANTOS RAMOS Docente ANNE GREICE SOARES RIBEIRO MACEDO Participante Externo JORGE HERNAN YERRO Docente LEONARDO VINCENZO BOCCIA Participante Externo NOÉLIA BORGES DE ARAUJO Docente
Abstract: 

This dissertation results from the study of the process of recreation of the dramatic text written by William Shakespeare, A Midsummer Night's Dream staged by Bando de Teatro Olodum, in 2006, in Bahia, Brazil, and The Classical Theater of Harlem, in 2013, in New York, U.S. The versions produced by Brazilian and American theater companies based on Shakespeare's text were constructed by inserting elements that refer to African-Brazilian and African American cultures. The documents that refer to the creative process of both plays include sketches, photos, essays, videos and interviews with the cast, directors, costume designers and set designers. The analysis proposed is based on three pillars: the archaeological, the genealogical and the genetic one. It was possible to observe that the performance construction consists of a complex network of socio-historical and cultural interactions. These assemblies are counter-discourses that contribute to the process of affirmation and appreciation of African-based culture in the Diaspora.

Keyword:

Discursive construction;Shakespeare, Cultural identity, Genetic Criticism

Resumo: 

Esta tese resulta de um estudo do processo de recriação do texto dramático de William Shakespeare, Sonho de uma noite de verão, encenado pelo Bando de Teatro Olodum, em 2006, na Bahia, Brasil, e pelo The Classical Theater of Harlem, em 2013, em Nova Iorque, Estados Unidos. As versões produzidas pelas companhias teatrais brasileira e estadunidense, a partir do referido texto de Shakespeare, foram construídas por meio da inserção de elementos que remetem à cultura afro-brasileira e afro-americana. A partir dos documentos de processo, que incluem croquis, fotos, vídeos de ensaios e entrevistas com o elenco, os diretores, figurinistas e cenógrafos, foi feita uma análise fundamentada em três pilares: arqueológico, genealógico e genético. Foi possível observar que a construção dos espetáculos é constituída por uma rede complexa de interações sócio-históricas e culturais. Entende-se que essas montagens são contradiscursos, que contribuem para o processo de afirmação e valorização da cultura de matriz africana na diáspora

Palavras-Chave:

Construção discursiva;Shakespeare, Identidade cultural, Crítica Genética.

Data: 
quarta-feira, 1 Junho, 2016 - 11:45

GATTAI E AMADO: RETALHOS DE AUTOMEMORIOGRAFIAS – PERFORMANCE, AUTOFIGURAÇÕES E ASSINATURA

Autor: 
ANA CAROLINA CRUZ DE SOUZA
Orientador: 
IGOR ROSSONI
Banca: 
LUCIENE ALMEIDA DE AZEVEDO Docente NOÉLIA BORGES DE ARAUJO Docente JORGE DE SOUZA ARAUJO Participante Externo ANDRE LUIS MITIDIERI PEREIRA Participante Externo
Abstract: 

Investigative corpus of this thesis consists of the books O menino grapiúna (1982) and Navegação de cabotagem (1992) by Jorge Amado, Anarquistas, graças a Deus (1979), Um chapéu para viagem (1982), Senhora dona do baile (1984) and Jardim de inverno (1988) by Zélia Gattai. The study aims mainly to analyze aspects of memorialistic nature and autobiographical enrolled in the books, in order to understand the gears of construction self figuration and authoring. This research has in six chapters, with the initial considerations - “Puxando o fio da meada” and conclusion - “Tecendo os últimos fios”. Each chapter highlights certain facets of automemoriographics by Amado and by Gattai that lead to think about the return of the author and intention, expensive ideas to contemporary literature. The adopted methodological procedure consists of literature and comparative study. It will be held analytical study supported in the method of biographical criticism, from which we try to peer into the construction of autobiographical and literary profile outlined by the authors and / or the consecration of the plots woven in the narratives construction.

Resumo: 

O corpus investigativo desta tese é constituído pelas obras O menino grapiúna (1982) e Navegação de cabotagem (1992), de Jorge Amado, Anarquistas, graças a Deus (1979), Um chapéu para viagem (1982), Senhora dona do baile (1984) e Jardim de inverno (1988), de Zélia Gattai. O estudo objetiva, sobretudo, a analisar aspectos de cunho memorialístico e autobiográfico inscritos nas obras, com vistas a entender as engrenagens de construção de autofiguração e de autoria. A pesquisa dispõe-se em seis capítulos, contando com as considerações iniciais – “Puxando o fio da meada” – e as considerações finais – “Tecendo os últimos fios”. Cada capítulo põe em relevo certas facetas das automemoriografias de Amado e Gattai que levam a pensar no retorno do autor e da intenção, noções caras à literatura contemporânea. O procedimento metodológico adotado constitui-se de pesquisa bibliográfica e estudo comparado. Será realizado estudo analítico respaldado no método da crítica biográfica, a partir do qual procuramos perscrutar a construção de perfil autobiográfico e literário delineado pelos autores e/ou as tramas da consagração tecidas na malha textual das narrativas.

Data: 
segunda-feira, 30 Maio, 2016 - 09:30

JORGE MAUTNER E SEUS MÚLTIPLOS NA ESCRITA AUTOBIOGRÁFICA

Autor: 
ANTONIO CESAR SILVA
Orientador: 
ANTONIA TORREAO HERRERA
Banca: 
EVELINA DE CARVALHO SÁ HOISEL Docente MILTON ARAUJO MOURA Participante Externo PAULO CESAR MIGUEZ DE OLIVEIRA Participante Externo SANDRO SANTOS ORNELLAS Docente
Abstract: 

Jorge Mautner’s literary production is signaled by an intense autobiographical presence, where the author, the narrator and the character blend themselves in the rain that wets the narrative, giving life to the writing dressed by the cover of strangeness, a strangeness that result in incomprehension. If by one side the autobiographical intensity that blends itself with the narrative making the writing flow like a river, on the other side, this same autobiographical intensity results on the birth of the author’s multiselves. This research understands that as a nomenclature that inscribes itself in the author through the autobiographical aspect and as an interview that reveals the presence of this multiple as well. This research consists on the mapping of these selves of the author, poet, composer and singer that also dialogues with philosophy and cinema. In order to make this mapping of the multi-selves of Jorge Mautner, I will investigate two books by him: Jorge Mauther, The Son of the Holocaust: Memoirs (1941 to 1958) and God of the Rain and of the Death, highlighting that other works by him will be used as well such as Khaos and poems that migrated to lyrics. Among the multiples mapped by this thesis, the Khaos, the rain and the marginal deserved special attention because they are nomenclatures that follow the author beginning one half of the 1950’s, when he began to write the Trilogy of Khaos. The lyrical poet was also revealed as a multiple in the large estate of his poetical production.

Resumo: 

A produção literária de Jorge Mautner é marcada por intensa carga autobiográfica onde o autor, o narrador e o personagem se misturam na chuva que molha a narrativa, dando vida à escrita revestida pelo manto da estranheza, uma estranheza imbricada em incompreensão. Se por um lado a intensidade autobiográfica se mistura à narrativa fazendo a escrita fluir como um rio, por outro essa mesma intensidade autobiográfica faz surgir o múltiplo mautneriano, entendido nesta pesquisa como uma nomenclatura que se inscreve no autor por meio do autobiográfico e que se evidencia também em entrevista. Este trabalho, então, consiste no mapeamento dos múltiplos deste escritor, poeta, compositor e cantor que também dialoga com a filosofia e o cinema. Para mapear os múltiplos mautnerianos, os livros Jorge Mautner - O filho do holocausto: memórias (1941 a 1958) e Deus da Chuva e da Morte são utilizados como principais fontes, não deixando de visitar outras obras, o livro Kaos e poemas que migraram para a forma de letra de canção. Dentre os múltiplos mapeados nesta Tese, o Kaos, a chuva e o maldito mereceram atenção especial porque são nomenclaturas que acompanham o autor a partir da metade da década de 1950, quando começou a escrever a Trilogia do Kaos. O poeta lírico também foi içado como múltiplo na larga campina de sua produção poética.

Data: 
sexta-feira, 6 Maio, 2016 - 09:45

CICATRIZES DA PERMANÊNCIA: RESISTÊNCIA E TESTEMUNHO NA ESCRITA DE CHARLOTTE DELBO E LARA DE LEMOS

Autor: 
EVILA DE OLIVEIRA REIS SANTANA
Orientador: 
IGOR ROSSONI
Banca: 
LÍVIA MARIA NATÁLIA DE SOUZA SANTOS Docente MARIA ANTÔNIA RAMOS COUTINHO Participante Externo CINARA FERREIRA PAVANI Participante Externo MARLENE HOLZHAUSEN Docente
Abstract: 

For this work was selected corpus of works of Charlotte Delbo, French writer and Lara de Lemos, Brazilian writer. In these works we discuss the relationship of literature with violence of State, taking the background of the reality of the Second World War, contextualized by the Nazis Camp, and Civil-Military Dictatorship in the instance of the prisons that have spread throughout Brazil. These events are responsible for writing birth marked by the sign of violence and therefore resistant to formal representation. The selected works differ according to gender: one is hybrid narrative, and other dress up by lyricism and it is written in different languages, if need be adopted comparative nature methodology. The discussion is moving in the direction to highlight the essence of strength and testimony, identifying the protocols of representation and revisit memories present in the writings of writers. Resistance can be active and passive action, which may be manifested objectively in the armed struggle and subjectively in the clash of ideas. Investigations of testimony have picked up after the Second World War with the research of the narratives of those who escaped the lager, the testimony, and competes with the testimonio in Latin America. The testimony can be conceptualized as testis and superstes. The write trauma sets in the representation of the traumatic memory of political prisoners poets damaged by suffering and can act as resistance, testimony and resilience guardian.

Keyword:

Literature and resistance;Literature and testimony. Charlotte Delbo. Lara de Lemos. Comparative literature.

Resumo: 

Para este trabalho foi selecionado corpus das obras de Charlotte Delbo, escritora francesa e Lara de Lemos, escritora brasileira. Nestas obras discute-se a relação da literatura com a violência de Estado, tomando como pano de fundo a realidade da Segunda Guerra mundial, contextualizada pelos campos nazistas, e da Ditadura Civil-Militar na instância das prisões que se espalharam pelo Brasil. Estes eventos são responsáveis pelo nascimento de escrita marcada pelo signo da violência e, por isso, arredia à representação. As obras selecionadas diferenciam-se quanto ao gênero: uma se constitui de narrativa híbrida, e outra prima pelo lirismo e são redigidas em idiomas diferentes, o que tornou necessário adotar-se metodologia de cunho comparativo. A discussão se encaminha no sentido de evidenciar a essência de resistência e testemunho, identificando os protocolos de representação e de revisita de memórias presentes nas escritas das escritoras. A resistência pode ser ação ativa e passiva, podendo ser manifesta objetivamente, como nas lutas armadas e subjetivamente no embate de ideias. As investigações sobre testemunho ganharam fôlego depois da Segunda Guerra mundial com as pesquisas dos relatos dos que escaparam do lager, e concorre com o testimonio na América Latina. O testemunho pode ser conceituado como testis e superstes. Escrever o trauma configura-se na representação da memória traumática dos poetas presos políticos avariados pelos supliciamentos, podendo funcionar como resistência, testemunho e tutor de resiliência.

Palavras-Chave:

Literatura e resistência;Literatura e testemunho. Charlotte Delbo. Lara de Lemos. Literatura comparada.

Data: 
segunda-feira, 4 Abril, 2016 - 10:30

A MULHER NA TEIA AUTOBIOGRÁFICA: ENTRELAÇANDO MEMÓRIAS, TRAMANDO IDENTIDADES

Autor: 
MANUELA CUNHA DE SOUZA
Orientador: 
NANCY RITA FERREIRA VIEIRA
Banca: 
JAILMA DOS SANTOS PEDREIRA MOREIRA Participante Externo PAULO CESAR SOUZA GARCIA Participante Externo CARLA DAMEANE PEREIRA DE SOUZA Docente EVELINA DE CARVALHO SÁ HOISEL Docente
Abstract: 

Founded on the fragmentary conception of the individual proposed by Cultural Studies, this thesis points out that, in addition to strong stereotypes, prostitutes have multiple and complex identity negotiation, in and out of their own environment, which reassures stereotypes of socio-cultural doxa. In regards to this study, six autobiographies of Brazilian women are analyzed – with the writing theme proving that they were prostitutes, yet at the same time pushing the boundaries of the realms in their writings – amongst these, two writings are by Gabriela Leite (Eu, mulher da vida e Filha, mãe, avó e puta), one is by Vanessa de Oliveira (O diário de Marise), one by Paula Lee (Alugo meu corpo), one by Dommenique Luxor (Eu, Dommenique) and lastly, one by Lola Benvenutti (O prazer é todo nosso). Thus, the study bifurcates into two theoretical sections, which intersect in the analysis. One section is reflected on the autobiographical production marking their specificities in regards to the consideration of experiences beyond the enumeration occurred, therefor, showing the writing to be evaluative. In the place of the author in a time of media coverage; the exchangeable relationship between time and memory; Apart from the role of publishing in the proliferation of subjects, autobiographies started at the end of the last century; and finally, the invention of itself through the development of a multiple self: author, character, narrator, transfigured in language. The other theoretical section discusses three important biases that contribute to a negative figuration of the prostitute: firstly, the hierarchy between genders, established and maintained by social control; secondly, the dichotomy built between prostitutes and other women, as if the prostitute were to lose their place in the female category; and thirdly, the perception of being victims, or now sometimes romanticizing prostitution. These three rigidities conceptions of gender obliterate the individual's subjectivity of nuances in order to segregate all those who are against the standards established by what is shown in each of their original papers. In relation to the deconstructive perspective, we observe how the discourse of prostitutes themselves break the stereotypes of their image, revealing their numerous social places, pointing to the complexity of their physical figure, but above all, highlighting how they are involved in their own stories. When writing about one, empower yourself, refusing to be told (and judged) by the average scrutiny, being it of legal inquiry, or of the arts, which often reiterate preconceived views that limit these women. Though with the Christian moral, those who lurked in the shadows created a larger outlook, making their memoirs supply profitable, just to bring the representation of that which each one has of themselves, not necessarily what one is or was but how they see themselves; as a prostitute as a woman, as an individual.

Keyword:

Memory;Autobiography. Identity. Genders. Representation of the Prostitute

Resumo: 

Alicerçada na concepção fragmentária do indivíduo, proposta pelos Estudos Culturais, essa tese aponta que, para além de estereótipos estanques, as prostitutas possuem múltiplas e complexas negociações identitárias, dentro e fora de seu ofício, as quais rasuram estereótipos da doxa sociocultural. Para tanto, são analisadas seis autobiografias de mulheres brasileiras – em que o mote da escrita é o fato de serem prostitutas, mas que, ao mesmo tempo, ultrapassam os limites dos quartos em seus escritos – dentre as quais duas são de Gabriela Leite (Eu, mulher da vida e Filha, mãe, avó e puta), uma de Vanessa de Oliveira (O diário de Marise), Paula Lee (Alugo meu corpo), Dommenique Luxor (Eu, Dommenique) e Lola Benvenutti (O prazer é todo nosso). Assim, o estudo se bifurca em dois blocos teóricos, que se entrecruzam na análise. Em um bloco, reflete-se acerca da produção autobiográfica, demarcando suas especificidades, no que tange à ponderação das vivências para além da enumeração de ocorridos, assim a escrita é um espaço de avaliação; ao lugar do autor em uma época de midiatização do eu; à relação cambiável entre os tempos e a memória; além do papel do mercado editorial na proliferação de autobiografias de sujeitos da margem, iniciados ainda no final do século passado; e, por fim, a invenção de si através da elaboração de um eu múltiplo: autor, personagem, narrador, transfigurados na linguagem. No outro bloco teórico, discutem-se três importantes polarizações que contribuem para uma figuração negativa da meretriz: primeiro, a hierarquia entre os gêneros, estabelecida e mantida pelo biopoder; segundo, a dicotomia construída entre as prostitutas e as outras, como se a primeira perdesse seu lugar na categoria mulher; e terceiro, a visão ora vitimizada, ora romantizada da prostituição. Estas três concepções de enrijecimentos dos gêneros obliteram as nuances da subjetividade do indivíduo, de maneira a segregar todos aqueles que forem contra as normas estabelecidas pela naturalização dos papéis de cada um. A partir da ótica desconstrutivista, observa-se como o discurso das próprias prostitutas rompem com os estereótipos de sua imagem, revelando seus múltiplos lugares sociais, apontando a complexidade de sua figura, mas, acima de tudo, ressaltando como elas se implicam em suas histórias. Ao escrever sobre si, empoderam-se, recusando-se a ser apenas contada (e julgada) pelos discursos médios, jurídicos, ou ainda pelas artes, os quais, muitas vezes, reiteram visões preconcebidas e limitadas destas mulheres. Assim, ampliando o olhar para as produções advindas daquelas que, após a moral cristã, escondiam-se nas sombras, a fonte memorialística se torna profícua, justamente por trazer a representação que cada uma tem de si, não necessariamente aquilo que se é ou foi, mas como elas se veem enquanto prostituta, enquanto mulher, enquanto indivíduo.

Palavras-Chave:

Memória;Autobiografia. Identidade. Gênero. Representação da prostituta

Data: 
terça-feira, 29 Março, 2016 - 11:45

DAS ARMAS E DAS LETRAS: A VIOLÊNCIA NO ROMANCE LATINO-AMERICANO CONTEMPORÂNEO

Autor: 
DANI LEOBARDO VELÁSQUEZ ROMERO
Orientador: 
ANA ROSA NEVES RAMOS
Banca: 
JORDI CANAL; ANTÔNIA TORREAO HERRERA; DANIEL E. COLON; JORGE HERNAN YERRO
Abstract: 
Este estudio realiza un recorrido analítico y crítico por la Novela Latinoamericana Contemporánea (NLC), mostrando cómo las diferentes formas y fenómenos de violencia que ha vivido América Latina a lo largo de las últimas décadas, han influido en su proceso de evolución y en la contrucción de su propuesta estética, que en esta investigación se denomina “estética de la violencia”. A través de un corpus representativo de novelas y autores que abarca toda América Latina (México, Centro e Suramérica), se analiza la manera como se configura esta estética. Igualmente, en un ejercicio de metaficción se recrean sus tramas narrativas, las historias de vida de sus personajes, para desde allí poder entender mejor las diferentes realidades presentadas por los autores y los fenómenos de violencia que ha vivido América Latina en sus últimas décadas. De esta manera, el estudio se divide en cuatro capítulos. El primero de ellos se denomina LAS LETRAS Y LAS ARMAS: LA NOVELA LATINOAMERICANA CONTEMPORÁNEA (NLC). Este es un capitulo teórico donde se presenta un panorama de la NLC desde el ocaso del boom en los años 70 hasta nuestros días. El segundo capítulo se titula: LA HORA DEL TERROR: LA NLC Y LOS CONFLICTOS POLÍTICO-MILITARES EN AMÉRICA LATINA. En este capítulo se analiza, en un primer momento, la violencia de las dictaduras militares, centrándose en el estudio de las novelas: Nocturno de Chile, del chileno Roberto Bolaño y Una misma noche, del argentino Leopoldo Brizuela; enseguida, el estudio se centra en la violencia desencadenada en América Latina por los conflitos guerrilleros através de las novelas: Los ejércitos, del colombiano Evelio Rosero; El arma en el hombre, La sirvienta y el luchador, del centroamericano Horacio Castellanos Moya; y Abril rojo, del peruano Santiago Roncagliolo. El tercer capítulo, LLEGARON LOS NARCOS, se enfoca en el análisis de la violencia del narcotráfico a través del estudio de las novelas: La Vírgen de los sicarios, del escritor colombiano Fernando Vallejo y Balas de plata, del mexicano Élmer Mendoza. El cuarto y último capítulo, tiene por título: CONTINUAN GANANDO LAS ARMAS: LA NLC Y EL CRIMEN GLOBALIZADO. Aquí los análisis se enfocan en la violencia que impone la globalización perversa a través del estudio de la Trilogía sucia de la Habana, del cubano Pedro Juan Gutiérrez, y Cidade de Deus, del brasileño Paulo Lins. La hipótesis defendida en este estudio es que la NLC, a través de la estética de la violencia, está revelando que, en los 400 años de historia moderna y de historia de la novela, las armas han tenido preeminencia sobre las letras, como fue defendido por el Quijote en su famoso “Discurso de las armas y las letras”, y en ese camino se ha llegado a nuestro actual estado de guerra global, por eso es la hora de ir por el camino de las letras, del arte, de la educación, para de esta manera construir un proyecto de globalización humanista, de reconstrucción, de equilibrio y harmonía con la naturaleza.
Novela latinoamericana contemporánea; estética de la violencia; autoficción y nuevos realismos; dictaduras político-militares; conflictos guerrilleros; narcotráfico; violencia de la globalización.

 

Resumo: 

Este estudo fornece uma viagem analítica e crítica através do Romance Latino-americano Contemporâneo (RLC), mostrando como as diferentes formas e fenômenos de violência que a América Latina tem experimentado nas últimas décadas, têm influenciado em seu processo de desenvolvimento e na construção de sua proposta estética, que nesta pesquisa se denomina “estética da violência”. Através de um corpus representativo de romances e autores que abrangem toda a América Latina (México, América Central e América do Sul), analisa-se a maneira como se configura dita estética. Da mesma forma, num exercício de metaficção, tenta-se recriar as tramas narrativas, as histórias de vida de seus personagens, para assim compreender melhor as diferentes realidades apresentadas pelos autores e os fenômenos de violência que a América Latina tem vivido nas últimas décadas. Assim, o estudo está dividido em quatro capítulos. O primeiro é chamado AS LETRAS E AS ARMAS: O ROMANCE LATINO-AMERICANO CONTEMPORÂNEO (RLC). Este é um capitulo teórico onde se apresenta o panorama do RLC desde o ocaso do boom nos anos 70 até nossos dias. O segundo capítulo é intitulado: A HORA DO TERROR: O RLC E OS CONFLITOS POLÍTICO-MILITARES NA AMÉRICA LATINA. Neste capítulo, num primeiro momento, analisa-se a violência das ditaduras militares, centrando-se no estudo dos romances: Nocturno de Chile, do chileno Roberto Bolaño e Una misma noche, do argentino Leopoldo Brizuela; em seguida, o estudo se centra na violência desencadeada em América Latina pelos conflitos guerrilheiros através dos romances: Los ejércitos, do colombiano Evelio Rosero; El arma en el hombre, La sirvienta y el luchador, do centro-americano Horacio Castellanos Moya; e Abril rojo, do peruano Santiago Roncagliolo. O terceiro capítulo – CHEGARAM OS NARCOS – centra-se na análise da violência do narcotráfico através do estudo dos romances: La Vírgen de los sicarios, do escritor colombiano Fernando Vallejo e Balas de plata, do mexicano Élmer Mendoza. O quarto e último capítulo é intitulado: CONTINUAM GANHANDO AS ARMAS: O RLC E O CRIME GLOBALIZADO. Aqui, a análise foca-se na violência imposta pela globalização perversa através do estudo da Trilogía sucia de la Habana, do cubano Pedro Juan Gutiérrez, e Cidade de Deus, do brasileiro Paulo Lins. A hipótese defendida neste estudo é que o RLC através da estética da violência, está revelando que, nos 400 anos de história moderna e de história do romance, as armas têm tido preeminência sobre as letras, como foi defendido por Quixote em seu famoso “Discurso das armas e das letras”, e esse caminho tem levado a nosso atual estado de guerra global, por isso este romance revela que é a hora de ir por outro caminho: das letras, da arte, da educação, para, desta maneira, construir um projeto de globalização humanista, de reconstrução, de equilíbrio e harmonia com a natureza.

Romance latino-americano contemporâneo; estética da violência; autoficção e novos realismos; ditaduras político-militares; conflitos guerrilheiros; narcotráfico; violência da globalização.

 

Data: 
sexta-feira, 18 Dezembro, 2015 - 00:30

ENTRE LA DISPARITION E O SUMIÇO DE GEORGES PEREC: TRADUÇÃO ACOMPANHADA DE 25 OU 26 NOTAS DO TRADUTOR

Autor: 
JOSE ROBERTO ANDRADE FERES
Orientador: 
RACHEL ESTEVES LIMA
Banca: 
DENISE CARRASCOSA FRANCA; MARCIA MARIA VALLE ARBEX; ELIZABETH SANTOS RAMOS; JOSE FRANCISCO SERAFIM
Abstract: 
La Disparition (1969), de Georges Perec (1936-1982), roman français écrit sans aucune voyelle e, la lettre la plus fréquente de la langue, a déjà été traduit vers onze idiomes, mais jamais vers le portugais, vers lequel nous le traduisons ici, également sans le e, sous le titre O Sumiço. Cette thèse se présente donc non seulement comme un travail sur la traduction mais également de traduction, proposant au public lusophone le texte traduit en son intégralité et des réflexions sur ce processus traductif. Étant donné que la traduction de tout texte est toujours sujette à des critiques sévères, quelques éclaircissements de la part du traducteur s’avèrent indispensables, d’autant plus quand il s’agit de traduire un texte littéraire dont la principale contrainte est le lipogramme, qui consiste à se priver d’une ou de plusieurs lettres de l’alphabet pour son écriture. Dans le roman en question, l’auteur renonce au e et, en outre, bâtit une narrative tournée justement vers l’acte d’écrire sans la voyelle, ce qui implique des difficultés encore plus grandes pour le traducteur, vu que les jeux de langage qui suggèrent, entre les lignes, la disparition de la lettre interdite se fondent sur des potentialités sonores, visuelles, numériques etc. de la langue française, c’est-à-dire des potentialités diverses de celles de la langue vers laquelle nous traduisons. Ainsi, nous discourons ici sur les choix fondamentaux pour l’élaboration de O Sumiço, des stratégies de traduction basées surtout sur un type de lecture proposée par un personnage d’un autre récit perecquien, 53 Jours, où l’on lit qu’il faut lire entre les livres comme on lit entre les lignes. Or, à partir de cette lecture entre les livres, l’on constate que l’écriture de l’auteur se produit de cette même façon, entre les livres et entre les lignes, d’où le besoin de méthodes de traduction entre les livres, autant entre des livres de littérature, d’autres arts et de théories que entre des textes des genres les plus variés ; et cette nécessité s’amplifie aussi, car il faut mettre en œuvre des stratégies qui nous offrent la possibilité de traduire entre les lignes, entre les mots, entre les chiffres, entre les lettres, entre les langues — entre tout. Ainsi que Perec, en contournant l’interdiction de la lettre à travers son entrediction, en insérant dans La Disparition d’innombrables indices qui entredisent l’interdit, à travers des jeux qui permettent au lecteur d’entrevoir la voyelle disparue, c’est de cette manière que O Sumiço voit le jour, rempli de jeux, qui cherchent pourtant son efficacité parmi les potentialités inhérentes à la langue portugaise, différentes de celles explorées en français. Bref, ce que l’on constate dans ce travail de traduction et sur la traduction, c’est que, avec le but de proportionner à son lecteur une expérience langagière aussi puissante que celle du texte original, le traducteur doit créer de nouveaux jeux, suivant toujours les règles perecquiennes, ou, en d’autres mots (empruntés de Haroldo de Campos) : la machine de la création est implacablement démontée pour être, ensuite, remontée selon les techniques du traduit, dans un processus de transcréation qui fait que la machinerie (et les machinations) de La Disparition ressurgissent dans un corps linguistique divers : O Sumiço.
La Disparition de Georges Perec. Traduction. Transcréation

 

Resumo: 

La Disparition (1969), de Georges Perec (1936-1982), romance francês escrito sem nenhuma vogal e, letra mais frequente do idioma, já foi traduzido em onze línguas, mas jamais em português, idioma para o qual se o traduz aqui, também sem e, com o título O Sumiço. Esta tese se apresenta, portanto, não somente como um trabalho sobre tradução mas, outrossim, de tradução, propondo-se a oferecer ao público lusófono o texto integral traduzido para a língua portuguesa e reflexões a respeito do processo tradutório. Já que a tradução de qualquer texto está sempre sujeita a críticas severas, esclarecimentos da parte do tradutor se mostram indispensáveis, ainda mais quando se trata de traduzir um texto literário cuja principal contrainte (restrição ou regra formal) utilizada é o lipograma, que consiste em se privar de uma ou mais letras do alfabeto. No romance em questão, o autor, além de abrir mão do e, elabora uma narrativa voltada para o próprio ato de se escrever sem a vogal, o que implica dificuldades ainda maiores para o tradutor, dado que os jogos de linguagem que apontam, nas entrelinhas, para o sumiço da letra proibida fundam-se em potencialidades sonoras, visuais, numéricas etc. da língua francesa, potencialidades diversas das da língua na qual se traduz. Assim sendo, expõem-se aqui as escolhas fundamentais para a feitura de O Sumiço, estratégias de tradução que se baseiam, acima de tudo, em um tipo de leitura sugerido por um personagem de outra obra de ficção perecquiana, 53 Jours, onde se afirma que é preciso ler entre os livros como se lê nas entrelinhas. Ora, a partir dessa leitura entre os livros, constata- se que a escrita do autor é produzida da mesma maneira, entre os livros e nas entrelinhas. Por conseguinte, deduz-se que se fazem necessários métodos de tradução entre os livros, tanto livros literários, artísticos e/ou teóricos quanto textos de variados gêneros e espécies; tornam- se igualmente imprescindíveis estratégias que possibilitem traduzir-se nas entrelinhas, entre as palavras, entre os números, entre as letras, entre as línguas — entre tudo. Bem como Perec, sempre driblando a interdição da letra através da sua entredicção, recheando La Disparition com pistas que entredizem o interdito, através de jogos que permitem que o leitor entreveja a vogal sumida, é assim que se dá à luz O Sumiço, com jogos, porém, que buscam sua eficiência em potencialidades distintas daquelas trabalhadas no francês, potencialidades inerentes à língua portuguesa. Dessa forma, o que se constata neste trabalho de e sobre tradução é que, no intuito de possibilitar ao seu leitor uma experiência com a linguagem tão potente quanto a do original, o tradutor deve criar novos jogos, ainda dentro das regras perecquianas, ou, em outras palavras (apropriadas de Haroldo de Campos): a máquina da criação passa por um desmonte implacável e, em seguida, um remonte segundo as técnicas do traduzido, em um processo de transcriação que faz com que o maquinário (e as maquinações) de La Disparition ressurjam num corpo linguístico diverso: O Sumiço.

La Disparition de Georges Perec. Tradução. Transcriação.

 

Data: 
terça-feira, 27 Outubro, 2015 - 01:15

À LUZ DE CRÔNICAS IMORTAIS: NELSON RODRIGUES, LEITOR DE HISTÓRIAS BRASILEIRAS

Autor: 
ANDREA BERALDO BORDE
Orientador: 
MIRELLA MARCIA LONGO VIEIRA LIMA
Banca: 
LUCIENE ALMEIDA DE AZEVEDO; EDILENE DIAS MATOS; NANCY RITA FERREIRA VIEIRA; CLEISE FURTADO MENDES
Abstract: 

This work analyses some chronicles by Nelson Rodrigues, which are present in the works that compound the collection Confissões, a collection of books published by Companhia das Letras. This corpus was scanned aiming at evaluating how the chronicler commented on his present time, and the past of a nation. Rodrigues’s memories, registered directly in newspapers of big circulation in Rio de Janeiro, offer a wide source of knowledge about the author’s history and his country’s history. This study revisits works that focus on the genre ‘chronicle’, searching for understanding how such literary genre leads Nelson Rodrigues to discuss serious issues, in an apparently superficial talk with his readers. Reflections upon the country, society, present and past, are vivid in these texts, at the same time that they look for attending the demands of time and space that newspapers require. The commentary about Nelson Rodrigues’s writing – which is a mixture of criticism, testimony, analysis and judgments of his time – requires the reviewing of historical events. The chapters focus especially on his analysis about the end of the Brazilian belle époque; the disintegration of the patriarch in the modern context; the lack of surprise of the citizens in the modern cities; the tragedies in his family; the drama of Daniela, his blind daughter, as well as the reverberations of football in the life of Brazilian people. When it comes to football chronicles, we tried to reflect upon Rodrigues’s concept stray dog complex, in order to perceive how the Brazilian people behavior is when the Brazilian team plays world championships. The reading of literary texts starts at the language procedures adopted by the chronicler and advances into comparisons and dialogues with historiography, sociology and philosophy. The objective of this work is to contribute with the author’s critical fortune and observe how his chronicle texts, based on his memories, help to develop another point of view about some aspects of the Brazilian history of the XX century.

Keyword:

Rodrigues, Nelson; Chronicle; Brazilian chronicle; Memory; Selfportrait; Football; Brazilian Literature.
Resumo: 

 

Este trabalho analisa algumas crônicas de Nelson Rodrigues presentes nas obras que compõem a coleção Confissões, coletânea de livros publicados pela Companhia das Letras. O referido corpus de pesquisa foi esquadrinhado na tentativa de avaliar como o cronista comentou seu tempo presente e, também, o passado de uma nação. As memórias rodriguianas, registradas diariamente em jornais de grande circulação do Rio de Janeiro, oferecem farto manancial para o conhecimento da história do escritor e da história do seu país. Este estudo revisita trabalhos que focalizam o gênero “crônica”, buscando entender como o referido gênero literário leva Nelson Rodrigues a tratar de assuntos sérios, numa conversa aparentemente superficial com seus leitores. Reflexões sobre o país, a sociedade, o presente e o passado, pululam nesses textos, ao mesmo tempo em que procuram atender às exigências de tempo e de espaço dos jornais. O comentário da escrita de Nelson Rodrigues – que constitui um misto de crítica, testemunho, análise e julgamentos de sua atualidade – demanda revisitação a fatos históricos. Os capítulos focalizam especialmente suas análises sobre o fim da belle époque brasileira; o esfacelamento do patriarca no contexto moderno; a ausência de espanto dos cidadãos nas cidades modernas; as tragédias em sua família; o drama da cegueira de sua filha Daniela, bem como as reverberações do futebol na vida do brasileiro. Destacando crônicas futebolísticas, procurei tecer reflexões sobre o conceito rodriguiano de complexo de vira-latas, a fim de perceber melhor como se dá o comportamento dos brasileiros quando a seleção disputa torneios mundiais. A leitura dos textos literários parte dos procedimentos de linguagem adotados pelo cronista e avança para comparações e diálogos com a historiografia, a sociologia e a filosofia. A finalidade desta pesquisa é contribuir com a fortuna crítica do autor e observar como seus textos cronísticos, alicerçados em suas memórias, ajudam a conhecer um outro ponto de vista sobre determinados aspectos da história brasileira do século X

Rodrigues, Nelson; Crônicas; Crônicas brasileiras; Memória autobiográfica; Autorretratos; Futebol; Literatura Brasileira.

Este trabalho analisa algumas crônicas de Nelson Rodrigues presentes nas obras que compõem a coleção Confissões, coletânea de livros publicados pela Companhia das Letras. O referido corpus de pesquisa foi esquadrinhado na tentativa de avaliar como o cronista comentou seu tempo presente e, também, o passado de uma nação. As memórias rodriguianas, registradas diariamente em jornais de grande circulação do Rio de Janeiro, oferecem farto manancial para o conhecimento da história do escritor e da história do seu país. Este estudo revisita trabalhos que focalizam o gênero “crônica”, buscando entender como o referido gênero literário leva Nelson Rodrigues a tratar de assuntos sérios, numa conversa aparentemente superficial com seus leitores. Reflexões sobre o país, a sociedade, o presente e o passado, pululam nesses textos, ao mesmo tempo em que procuram atender às exigências de tempo e de espaço dos jornais. O comentário da escrita de Nelson Rodrigues – que constitui um misto de crítica, testemunho, análise e julgamentos de sua atualidade – demanda revisitação a fatos históricos. Os capítulos focalizam especialmente suas análises sobre o fim da belle époque brasileira; o esfacelamento do patriarca no contexto moderno; a ausência de espanto dos cidadãos nas cidades modernas; as tragédias em sua família; o drama da cegueira de sua filha Daniela, bem como as reverberações do futebol na vida do brasileiro. Destacando crônicas futebolísticas, procurei tecer reflexões sobre o conceito rodriguiano de complexo de vira-latas, a fim de perceber melhor como se dá o comportamento dos brasileiros quando a seleção disputa torneios mundiais. A leitura dos textos literários parte dos procedimentos de linguagem adotados pelo cronista e avança para comparações e diálogos com a historiografia, a sociologia e a filosofia. A finalidade desta pesquisa é contribuir com a fortuna crítica do autor e observar como seus textos cronísticos, alicerçados em suas memórias, ajudam a conhecer um outro ponto de vista sobre determinados aspectos da história brasileira do século X

Rodrigues, Nelson; Crônicas; Crônicas brasileiras; Memória autobiográfica; Autorretratos; Futebol; Literatura Brasileira.

 

Data: 
sexta-feira, 17 Julho, 2015 - 00:15

CANTILENAS AFIRMATIVAS: A POÉTICA DA REPETIÇÃO DE CLARICE LISPECTOR

Autor: 
GILSON ANTUNES DA SILVA
Orientador: 
ANTONIA TORREAO HERRERA
Banca: 
SUENIO CAMPOS DE LUCENA; LIGIA GUIMARAES TELLES; MIRELLA MARCIA LONGO VIEIRA LIMA; YUDITH ROSENBAUM
Abstract: 
This thesis aims to analyze the ways how the repetition are set in the fictional work of Clarice Lispector. It is elected as the main corpus for analysis, the novels Perto do coração selvagem (1943), A paixão segundo G.H. (1964), and Agua viva (1973). The research isolates in each novel analyzed the repetition’s perspectives (symbolic or automaton, and real or tiquê). In the inaugural novel analysis, the symbolic perspective of repetition is emphasized, and the desire is prioritized as a phenomenon of this unconscious and universal mechanism. Then, in order to analyze the novel written in 1964, both perspectives are worked, and it is appointed the instinct and the compulsion to repeat as repeating elements. Finally, in novel Água viva, both aspects of repetition are studied singly, and it is analyzed its modes of action in literary writing, in the artistic creation in itself. In this work, the literary material is articulated with some assumptions that come from the psychoanalytic theory and from the philosophy. The thesis is structured by an interdisciplinary research, of bibliographic feature. Taking the repetition element, the conclusions point to the presence of an affirmative gesture performed by the analyzed characters. Attached to this gesture, there is a dimension of enjoyment that combines pain and suffering, which impels the heroines to look for another experience, in order to search for new beginnings. These characters are fated to repeat. This way, they do not consider the life in its eternal beginning as suffering, but, like Sisyphus rolling stone insistently, they assume the tragic dimension of existence and conduct their trajectory in a happy and joyful acceptance.
Repetition. Real and symbolic perspectives. Affirmative gesture. Clarice Lispector.

 

Resumo: 

Objetiva-se, nesta tese, analisar os modos como se configura a repetição na obra ficcional de Clarice Lispector. Elege-se como corpus principal para análise Perto do coração selvagem (1943), A paixão segundo G.H. (1964) e Água viva (1973). A leitura busca isolar em cada obra analisada as vertentes da repetição (simbólica ou automaton e real ou tiquê). Na análise do romance inaugural, enfatiza-se a vertente simbólica da repetição e prioriza o desejo como fenômeno desse mecanismo inconsciente e universal. Em seguida, na análise do romance de 1964, trabalha-se com as duas vertentes e elege a pulsão e a compulsão a repetir como elementos representativos da repetição. Por fim, na leitura de Água viva, isolam-se as duas vertentes da repetição e analisa seus modos de atuação na escrita literária, no próprio fazer artístico. Neste trabalho, articulam-se o material literário com alguns pressupostos advindos da teoria psicanalítica e da Filosofia, numa pesquisa interdisciplinar de natureza bibliográfica. As conclusões apontam para, a partir da repetição, a presença de um gesto afirmativo realizado pelas personagens analisadas. Aliada a esse gesto, existe uma dimensão de gozo que conjuga dor e sofrimento, impelindo as heroínas à procura de uma outra experiência, à busca de novos recomeços. Condenadas a repetir, essas personagens não encaram a vida em seu eterno recomeço como sofrimento, mas, tal qual Sísifo a rolar pedra insistentemente, assumem a dimensão trágica da existência e conduzem sua trajetória numa aceitação alegre e feliz.

Repetição. Vertente real e simbólica. Gesto afirmativo. Clarice Lispector.

 

Data: 
sexta-feira, 19 Junho, 2015 - 00:45

Páginas