Dissertações

Format: 2018

O SONHO, O AMOR E O TEMPO EM EIN GESCHÄFT MIT TRÄUMEN E DER GUTE GOTT VON MANHATTAN DE INGEBORG BACHMANN

Nome do autor: 
LILIAN RAU
Nome do orientador: 
MARLENE HOLZHAUSEN
Banca: 
SILVIA MARIA GUERRA ANASTACIO VALBURGA HUBER MARLENE HOLZHAUSEN
Resumo: 

A austríaca Ingeborg Bachmann foi uma das escritoras de língua alemã mais importantes nas primeiras décadas do Pós-Guerra. Seu êxito, sua literatura engajada e inovadora contribuíram muito para o sucesso do grupo literário Gruppe 47, constituído pela geração jovem do Pós-Guerra. As relações humanas, sobretudo o fascismo nas relações cotidianas, especialmente aquele que se manifesta nas relações entre homens e mulheres, os limites sociais que cerceiam as relações humanas e a felicidade individual são temas constantes em suas obras em prosa. As peças radiofônicas Ein Geschäft mit Träumen (Uma loja de sonhos), 1952, e Der gute Gott von Manhattan (O bom Deus de Manhattan), 1957 – obras apresentadas neste trabalho – abordam esses temas cruciais para Bachmann, que cria, nessas obras, personagens presos em limites sociais, mas que desenvolvem certa autonomia e liberdade e, dessa maneira, tentam ampliar as bordas que limitam comportamentos e modos de sentir nas culturas fictícias apresentadas pela escritora nessas obras. Neste trabalho, ambas peças radiofônicas são abordadas a partir da perspectiva histórica; as ações e personagens são relacionados a eventos históricos mundiais da década de 1950 no contexto da Guerra Fria e também à situação da mulher na sociedade estadunidense. Além da referência à Guerra Fria, os três sonhos da personagem central da peça Uma loja de sonhos são abordados sob a ótica dos estudos sobre os sonhos de Carl G. Jung. Os temas amor e tempo são centrais na análise de ambas as peças radiofônicas. Essa relação entre as obras é abordada na análise da peça radiofônica O bom Deus de Manhattan, em que se apresenta, com base nos estudos sobre o tema de Regina N. Lins (2013), sobre a situação da mulher na cultura estadunidense, cujos costumes e hábitos são contraponto da personagem central feminina dessa peça radiofônica. A música também se mostra como elemento que diferencia as personagens centrais das duas obras; a música, o amor e o tempo seriam elementos que dão às personagens forças para o desenvolvimento de sua autonomia, e para o exercício de sua liberdade e alargamento de seus próprios horizontes. Os meios de comunicação e de entretenimento aparecem como forças de controle sobre o tempo e sobre a qualidade afetiva no amor. Essas personagens – representantes dos meios de comunicação e de entretenimento – são abordadas com base no pensamento elaborado por Michal Foucault a respeito das relações de forças e produção de verdade.

Palavras-Chave: Ingeborg Bachmann. Literatura Pós-Guerra. Guerra Fria. Grupo 47.Peça radiofônica.

Abstract: 

The Austrian Ingeborg Bachmann was one of the most important writers of the German language in the early decades of the Post War Period. Her success, as well as her politically engaged and innovation literature largely contributed to the success of the literary group Die Grupe 47, composed by the Post War youth generation. The human relations, especially Fascism in everyday relations, particularly manifested in the relations between men and women, the social limits which restrict the human relations, as well the individual happiness, are frequent themes in her prose. In the radio plays Ein Geschäft mit Träumen (A Deal with Dreams), 1952, and Der gute Gott von Manhattan (The good God of Manhattan), 1957, the author discusses these crucial themes and she creates characters bound to social limits but who develop some autonomy, freedom and feelings in the fictitious cultures presented by the writer in these works. In this research, both radio plays were discussed from a historical perspective, the actions and characters are connected to worldwide historical events in the 1950s, during the Cold War, woman's situation in the American society at that time is focused in the text. In addition to the reference to the Cold War, the three dreams of the main character of A Deal with Dreams through the perspective of Carl Jung's studies on dreaming. Love and time are fundamental themes in the analysis of both radio plays. The relation between both texts is discussed in the analysis of the radio play The good God of Manhattan, present based on Regina N. Lins's studies (2013) on the subject: the situation of women in the American culture, whose costums and habits are the counterpoint of the main female character of such radio play. Music is also presented as an outstanding element related to the main characters in both plays. Music, love and time are elements that give power for the characters to develop autonomy, to make them free and expand their own horizons. Communication and mediatic are powerful elements to control time and love. Characters are involved with communication and mediatic and this is discussed taking into account Michel Foucault's studies on power relations and truth.

Keyword: Ingeborg Bachmann. Post War Literature. Cold War. Group 47. Radio play.

Data: 
quinta-feira, 2 Abril, 2015 - 11:00
Arquivo: 

O OFÍCIO DA PALAVRA A CRIAÇÃO DE UMA “POÉTICA DA TRADUÇÃO” A PARTIR DA TRADUÇÃO PARA O ESPANHOL DO LIVRO DE POEMAS "TODO RISCO", DE DAMÁRIO DA CRUZ

Nome do autor: 
MARIA LUZ GARCIA LESMES
Nome do orientador: 
LUCIENE LAGES SILVA
Banca: 
MARLENE HOLZHAUSEN CARLOTA MARIA IBERTIS DE LASSALLE CASANAVE LUCIENE LAGES SILVA
Resumo: 

O presente trabalho visa oferecer à comunidade acadêmica um novo ponto de vista sobre os estudos de tradução de poesia. Assim, pretende-se beneficiar os tradutores de poesia em geral e os tradutores do português para o espanhol em particular. O meio de analisar o poema é conhecendo muito bem os elementos que o compõem e, para isso, usamos os três elementos da poesia de Ezra Pound. A finalidade é que, com esses aspectos teóricos, o tradutor de poesia possa nortear seu labor, criando sua própria “poética da tradução”, mas considerando os elementos fundamentais para desenvolvêla. Por essa razão, resolveu-se dialogar com os seguintes autores: Ezra Pound, Haroldo de Campos (Transcriação) e Jacques Derrida (Desconstrução). Eles se aproximam, por meio da tradução e do signo linguístico, das teorias líquidas de Zygmunt Bauman. No estudo das estruturas de Ezra Pound, foram usadas também as teorias antropológicas de Gaston Bachelard e Gilbert Durand (para a fenopeia) como os estudos de pragmática (para a logopeia) e a métrica literária (para a melopeia). Logo, fundamentos antropológicos são conjugados nesta versão metodológica integrada. O livro de poemas escolhido para tradução do português para o espanhol foi Todo Risco, o ofício da paixão, do poeta baiano Damário da Cruz.

Palavras-chave: Tradução de poesia. Poética da tradução. Ezra Pound. Transcriação. Desconstrução. Damário da Cruz.

Abstract: 

El presente trabajo quiere ofrecer a la comunidad académica un nuevo punto de vista sobre los estudios de traducción de poesía. Con este trabajo, se pretende beneficiar a los traductores de poesía en general y a los traductores de portugués a español en particular. La forma de analizar el poema es conociendo muy bien los elementos que lo componen y para eso usamos los tres elementos de la poesía de Ezra Pound. La finalidad es que con estos aspectos teóricos, el traductor de poesía pueda nortear su labor creando su propia “poética de la traducción” pero considerando los elementos fundamentales para llevarla a cabo. Resolvimos dialogar con los siguientes autores: Ezra Pound, Haroldo de Campos (Transcreación) y Jacques Derrida (Deconstrucción). Éstos se aproximan por medio de la traducción y del signo lingüístico a las teorías líquidas de Zygmunt Bauman. En el estudio de las estructuras de Ezra Pound se usaron también las teorías antropológicas de Gaston Bachelard y Gilbert Durand (para la fenopéia) como los estudios de pragmática (para la logopéia) y la métrica literaria (para la melopéia). Así, fundamentos antropológicos son conjugados en esta versión metodológica integrada. El libro de poemas escogido para traducir del portugués al español fue Todo Risco, o oficio da paixão del poeta Damário da Cruz, natural de Bahia.

Keyword: Traducción de poesía. Poética de la traducción. Ezra Pound. Transcreación. Deconstrucción. Damário da Cruz.

Data: 
quarta-feira, 1 Abril, 2015 - 10:30

POÉTICAS ENCRUZILHADAS: JOSÉ CRAVEIRINHA, SOLANO TRINDADE E GOG

Nome do autor: 
GABRIEL NILTON ANJOS DOS SANTOS
Nome do orientador: 
JOSE HENRIQUE DE FREITAS SANTOS
Banca: 
JESIEL FERREIRA DE OLIVEIRA FILHO FLORENTINA DA SILVA SOUZA JOSE HENRIQUE DE FREITAS SANTOS
Resumo: 

O presente trabalho tem como objetivo pensar em que medida as poéticas de José Craveirinha, Solano Trindade e Genival Oliveira Gonçalves (mais conhecido como GOG) reivindicam lugares discursivos que demarcam uma identidade literária que percorre temas não tão consagrados pelos estudos literários tradicionais. Para tanto, será analisado um livro (mas não todos os poemas) de cada autor, a saber: Xigubo, Poemas Antológicos e A Rima Denuncia, respectivamente. Pode-se afirmar que as relações estabelecidas entre literatura e sociedade fomentam lugares de fala cujas representações sinalizam sempre relações de poder. Igualmente, refletir sobre as produções desses poetas significa tensionar concepções consagradas sobre o fazer literário e o papel político do escritor em relação às discussões sobre a identidade nacional e o apagamento e/ou folclorização da imagem do negro. Há o interesse aqui de se pensar esses textos e suas possíveis sinalizações estéticas, bem como a forma como a linguagem, neles, configura-se corpo enquanto mecanismo de expressão identitária e ancestralidade. Esses autores evocam lugares discursivos que, historicamente, foram apagados pelo processo colonial, o que reforça ainda mais o interesse desta pesquisa em confrontar as estratégias liminares utilizadas pelos escritores aqui referidos para escapar às perversas heranças coloniais que produzem, na diáspora, o que Fanon chamou de escravidão mental. Assim, espera-se que o exercício aqui proposto funcione como uma provocação epistemológica, literária e política, a fim de que os estudos étnico-raciais e o ensino de História e Cultura Africana e Afro-brasileira sejam cada vez mais aprofundados.

Palavras-Chave: Encruzilhada. Literatura negra. Identidade. Solano Trindade. José Craveirinha. GOG.

Abstract: 

This paper aims to reflect the extent to which the poetics of José Craveirinha, Solano Trindade and Genival Oliveira Gonçalves (known as GOG) claim discursive places that mark a literary identity that runs themes not as established by traditional literary studies. Thus, a book will be reviewed (but not all poems) of each author, namely: Xigubo, Anthologies Poems and Rima Denounces respectively. It can be said that the relations between literature and society foster speaks of places whose representations always signal power relations. Also, think about the production of these poets means tension consecrated conceptions of literary and make the political role of the writer in relation to the discussions on national identity and the deletion and/or folklorization the black image. There is interest here to think about these texts and their possible aesthetic signs, as well as how the language in them sets up body as a mechanism of identity expression and ancestry. These authors evoke discursive places that historically have been deleted by the colonial process, which further enhances the interest of this research to confront the injunctions strategies used by the writers here referred to escape the evil colonial heritages that produces in the Diaspora which Fanon calls mental slavery. Thus, it is expected that the exercise proposed here works as an epistemological challenge, literary and political, so that ethnic and racial studies and the teaching of history and African culture and Black-Brazilian are increasingly deepened.

Keyword: Crossroads. Black literature. Identity. Solano Trindade. José Craveirinha. GOG.

Data: 
segunda-feira, 30 Março, 2015 - 10:45

UMA ODISSEIA BOLIVIANA: RAPSÓDIA, ÊXODO E IDENTIDADE NO TEXTO DRAMÁTICO LA ODISEA, DE CÉSAR BRIE

Nome do autor: 
MICHEL SILVA GUIMARAES
Nome do orientador: 
LUCIENE LAGES SILVA
Banca: 
SARA DEL CARMEN ROJO DE LA ROSA MÁRCIO RICARDO COELHO MUNIZ LUCIENE LAGES SILVA
Resumo: 

Esta dissertação, através do cotejo de três edições do texto dramático La Odisea (2007, 2009, 2013), de autoria do dramaturgo César Brie (1954 – ), analisa dentro do texto dramático as temáticas do american dream e das migrações dos latinos americanos rumo aos Estados Unidos, das relações identitárias estabelecidas e de como a eleição da Odisseia homérica e de seu herói, Ulisses, contribuem para exploração dessas temáticas. As análises foram realizadas, sobretudo, a partir do operador de leitura rapsódia, teoria criada por Jean-Pierrre Sarrazac, teórico do drama, na década de 1980. Junto ao cotejo estabelecido com a Odisseia, foram analisadas as inclusões e exclusões de cenas e passagens operadas no texto após o evento de 24 de maio de 2008 ocorridos em Sucre, Bolívia, no qual camponeses que vão à cidade recepcionar o presidente Evo Morales, em um ato racista, foram hostilizados pela população local, tendo o dramaturgo participado ativamente do evento, fazendo e recolhendo gravações que resultaram em um filme documentário de sua autoria, Humillados y Ofendido (2008), também trazido nessa dissertação para o enriquecimento das análises. Dessa forma, examinamos, ainda, a atuação política do dramaturgo através de seu texto dramático e como esta atuação corrobora para suas eleições estéticas e temáticas.

Palavras-chaveLa Odisea. Rapsódia. Êxodo. Identidade. Bolívia.

Abstract: 

Esta disertación, a través del cotejo de tres ediciones del texto dramático La Odisea (2007, 2009, 2013), del dramaturgo César Brie (1954 -), analiza en el texto dramático los temas del sueño americano y la migración de latinoamericanos hacia los Estados Unidos, las relaciones de identidad establecidas y cómo la elección de la Odisea homérica y su héroe, Ulises, contribuye para el desarrollo de estos temas. Los análisis se realizaron principalmente bajo el operador de lectura rapsodia, teoría creada por JeanPierrre Sarrazac, teórico del drama, en la década de 1980. Con el cotejo con la Odisea homérica, se analizaron las inclusiones y exclusiones de escenas y pasajes operadas en el texto después del ocurrido en 24 de mayo 2008, en la ciudad de Sucre, Bolivia, donde los campesinos que acuden a la ciudad para recibir el presidente Evo Morales, sufren un acto racista, el dramaturgo participa activamente en el evento, haciendo y recogiendo grabaciones que dieron lugar a un documental de su autoría, Humillados y ofendidos (2008). Por lo tanto, se examinó también la actividad política del dramaturgo a través de su texto dramático y cómo esta actuación contribuye para sus elecciones estéticas y temáticas.

Keyword: La Odisea. Rapsodia. Éxodo. Identidad. Bolivia.

Data: 
quinta-feira, 19 Março, 2015 - 10:30

(RE)LEITURA E TRADUÇÃO DO HORROR EM O CORAÇÃO DAS TREVAS E APOCALYPSE NOW

Nome do autor: 
BRUNO DOS SANTOS SILVA
Nome do orientador: 
DECIO TORRES CRUZ
Banca: 
CLAUDIO CLEDSON NOVAES ELIZABETH SANTOS RAMOS DECIO TORRES CRUZ
Resumo: 

A presente dissertação aborda as relações intersemióticas entre a novela O Coração das Trevas (1899) e o filme Apocalypse Now (1979), dando ênfase à (re)leitura e tradução do horror operada no processo de adaptação. Seguindo algumas das teorias pós-estruturalistas, concebemos a prática da tradução como uma operação de leitura. Ao identificarmos as leituras conflituosas da obra de Joseph Conrad, que se inscreveram na pós-modernidade, principalmente com a emergência da crítica pós-colonial, buscamos compreender qual das perspectivas de leitura em conflito foi adotada por Francis Ford Coppola na composição do projeto fílmico de Apocalypse Now. Discutimos teoricamente a tradução intersemiótica enquanto leitura e como tomada de posição nesse embate de significações que emergiu de algumas décadas para cá em relação à novela em questão. Seguindo as novas abordagens no campo de estudos da adaptação de obras literárias para o cinema, nos debruçamos sobre aspectos históricos, sociais e discursivos que permitiram a reconfiguração da novela conradiana para o contexto da guerra do Vietnã, e como a obra fílmica buscou instaurar o efeito crítico instaurado por O Coração das Trevas no que concerne às diferentes formas de imperialismo (belga, inglês e, no caso do filme, norte-americano). Para a análise do horror em O Coração das Trevas e Apocalypse Now, buscamos mapear as principais definições do horror, analisar tanto os esforços críticos que buscaram posicioná-lo num horizonte teórico quanto a apropriação feita pela crítica literária, cinematográfica e psicanalítica dos textos que o evocam. Foi possível identificar como a noção de horror foi sendo historicamente reconfigurada, passando a ser concebida, sobretudo pela crítica literária e cinematográfica, enquanto um elemento atrelado às narrativas que buscam despertar em seus leitores/espectadores sensações que remetem ao medo. O fechamento dessa noção, promovido pelos estudos literários e cinematográficos, nos permitiu buscar caminhos teóricos que possibilitassem o desdobramento de seus sentidos, a compreensão de suas dinâmicas e a construção de novas possibilidades de interpretação das suas manifestações na literatura e no cinema. Por fim, analisamos o horror em ambas as obras literária e fílmica, de modo a compreender quais elementos narrativos estão relacionados a esse horror, bem como as convergências e divergências, tanto de sentidos como das relações narrativas, que se inscrevem no processo de releitura. Identificamos que em O Coração das Trevas o horror está associado ao nativo, à terra e ao imperialismo e que pertence à seara da experiência do homem branco nos trópicos, ou seja, nos lugares distantes de sua civilização. Em Apocalypse Now, o mesmo se relaciona à terra, à loucura e a guerra. Apesar de alguns deslocamentos no que concerne ao que o horror está atrelado, na novela e no filme, a experiência nos trópicos demonstra que o espaço colonial e o espaço do conflito são os lugares primordiais nos quais o horror se manifesta. Para além das ambivalências de sentido que se configuram na análise do horror em O Coração das Trevas e Apocalypse Now, discutimos como esse horror pode funcionar, para seus leitores/espectadores, como um elemento que os permita questionar experiências históricas e discursos de algumas potências ocidentais que promoveram ações de pilhagem e extermínio em espaços além de suas fronteiras.

Palavras-chave: Horror. Tradução. Imperialismo. Guerra.

Abstract: 

This thesis approaches the intersemiotic relations between the novel Heart of Darkness (1899) and the film Apocalypse Now (1979), emphasizing the (re)reading and translation of horror operated in the adaptation process. Following some poststructuralists theories, we understand the practice of translation as a reading operation. By identifying the readings in conflict of Joseph Conrad’s work, which emerged in postmodernity, especially with the emergence of the postcolonial criticism, we aimed at understanding which perspectives of reading in conflict was adopted by Francis Ford Coppola in the composition of his film Apocalypse Now. We aim at discussing theoretically the intersemiotic translation as reading and as a position in this signifying battle which emerged, from some decades on, in relation to the novel in question. Following some new approaches on the field of adaptation studies of literary works to film, we aimed at studying the historical, social and discursive aspects which allowed the reconfiguration of Conrad’s novel to the context of the Vietnam war, and how the film aimed at establishing the critical effect of Heart of Darkness concerning the different forms of imperialism (Belgian, English and, in the case of the film, North American). To analyze the horror in Heart of Darkness, we maped the main definitions of horror, analyzing both the critical efforts to position it in a theoretical horizon and the appropriation of texts which evoke it by literary, cinematographic and psychoanalist criticism. It was possible to idenfity how the notion of horror has been historically set, starting to be understood, mostly by literary and cinematographic criticism, as an element linked to narratives which aim at arousing in their readers/audiences sensations that refer to fear. The immobilization of this notion, promoted by the literary and cinematographic studies, allowed us to search for theoretical paths that enabled the outspread of the senses of horror, the comprehension of its dynamics and the construction of new possibilities of interpreting its manifestations both in literature and cinema. Lastly, we analyzed the horror in the novel and the film to understand which narrative elements are related to this horror, as well as convergences and divergences, both in senses and in narrative relations, present in the (re)reading process. We identified that horror in Heart of Darkness is associated with the native, the land and the imperialism and that it has to do with the experience of white men in the tropics, that is, places which are far from their civilization. In Apocalypse Now, the horror is related to the land, the madness and the war. In spite of some shifts concerning what horror is related to, both in novel and film, the experience in the tropics shows that the colonial space and the conflict space are the primordial places where the horror manifests itself. In addition to the ambivalence of meaning that are present in the analysis of horror in Heart of Darkness and Apocalypse Now, we discussed how this horror can function, to their readers/audiences, as an element that allows the questioning of historical experiences and discourses of some Western powers that promoted actions of loot and extermination in the spaces beyond their boundaries.

Keyword: Horror. Translation. Imperialism. War.

Data: 
sexta-feira, 13 Março, 2015 - 10:00

A sobrevivência da Tropicália no presente

Nome do autor: 
Paula Oliveira Campos Augusto
Nome do orientador: 
Rachel Esteves Lima
Banca: 
Cassia Dolores Costa Lopes Wander Melo Miranda Rachel Esteves Lima - Orientadora
Resumo: 

Este trabalho tem como objetivo analisar a sobrevivência da Tropicália, buscando compreender de que modo ela se ressignifica na contemporaneidade. Parte-se da explanação do contexto histórico no qual o movimento tropicalista emerge, apresentando, em seguida, uma revisão bibliográfica das principais leituras críticas sobre o movimento, produzidas no período de sua eclosão. Após essa etapa inicial, são abordadas as inserções da Tropicália no presente e algumas releituras realizadas sobre ela. Primeiramente, trata-se da atualização dessa manifestação artística e cultural brasileira no campo da política, mais especificamente durante o Ministério da Cultura de Gilberto Gil. Posteriormente, realiza-se um estudo sobre duas polêmicas envolvendo a Tropicália: a primeira, entre o crítico literário Roberto Schwarz e o músico Caetano Veloso, ocorrida em 2012; e, a segunda, deflagrada pela publicação do artigo do artista plástico, escritor e ensaísta Nuno Ramos, intitulado “Suspeito que estamos...”, na Folha de S. Paulo, em 2014. Por último, empreende-se a análise da tese de Tom Zé sobre a Tropicália, presente em seu disco Tropicália lixo lógico, lançado em 2012, a partir da noção de reciclagem cultural. Conclui-se que a Tropicália, adquirindo desde seu início uma instabilidade semântica e uma multiplicidade de usos, se desprende de sua conceitualização como movimento e assume sentidos inconclusos. A Tropicália passa, então, a ser compreendida como signo sempre em devir, nutrido pela existência de uma trama de interpretações, dentre as quais destacamos as de três de seus principais integrantes: Gilberto Gil, Caetano Veloso e Tom Zé.

Palavras-chave: Tropicália. Tropicalismo. Gilberto Gil. Caetano Veloso. Tom Zé.

Abstract: 

This work aims at analyzing the survival of Tropicalia, seeking to understand in which ways it is resignified in contemporary times. We start with the explanation of the historical context in which the Tropicalia movement emerges, showing then a bibliographic review of the main critical readings about the movement produced in the period of its appearance. After this initial stage, we investigate the space occupied by Tropicalia in the present and some rereadings it has been the object of. Firstly, our focus is the updating of this Brazilian artistic and cultural manifestation on the political scene, more specifically, during the time in which Gilberto Gil was Brazil’s Minister of Culture. Subsequently, we conduct a study of two controversies involving Tropicalia: the first one, between the literary critic Roberto Schwarz and the musician Caetano Veloso, which occurred in 2012; the second one, triggered by the publication of an article by the artist, writer and essayist Nuno Ramos, entitled “Suspeito sue estamos...” in Folha de S. Paulo, in 2014. Finally, we bring forth the notion of cultural recycling to undertake an analysis of Tom Zé's perspective on Tropicalia, which featured in his 2012 album Tropicalia lixo lógico. We conclude that Tropicalia, having acquired a semantic instability and a multitude of uses since its inception, detaches itself from its conceptualization as a movement and assumes inconclusive meanings. Tropicalia is then understood as a sign in a constant state of becoming, nourished by the existence of a web of interpretations, among which we highlight the ones produced by three of its key members: Gilberto Gil, Caetano Veloso and Tom Zé.

Keyword: Tropicalia. Tropicalism. Gilberto Gil. Caetano Veloso. Tom Zé.

Data: 
quinta-feira, 5 Março, 2015 - 10:00

Aspectos culturais na tradução de Tenda dos milagres

Nome do autor: 
ANDRE LUIZ NOGUEIRA BATISTA
Nome do orientador: 
ELIZABETH SANTOS RAMOS
Banca: 
WALTER CARLOS COSTA RACHEL ESTEVES LIMA ELIZABETH SANTOS RAMOS
Resumo: 

O presente trabalho é produto da pesquisa que se propôs a analisar a tradução dos itens lexicais referentes a aspectos da cultura popular baiana presentes no romance Tenda dos Milagres, de Jorge Amado, publicado nos Estados Unidos, em 1969, para a língua inglesa, assinada por Barbara Shelby Merello e publicada nos Estados Unidos, em 1971. A análise das estratégias tradutórias se deu a partir do cotejo entre o texto de partida e sua tradução, com base nos conceitos de Domesticação e Estrangeirização, cunhados por Lawrence Venuti. A pesquisa buscou, também, analisar as relações sociopolíticas e culturais entre Brasil e Estados Unidos desde a década de 1930 até o início da década de 1970, quando a tradução foi publicada, além de investigar de que forma essas relações podem ter influenciado as escolhas práticas e metodológicas da tradutora. Verificou-se que, embora os textos estrangeiros traduzidos e publicados nos Estados Unidos tradicionalmente sigam tendências domesticantes, a tradução de Tenda dos Milagres assinada por Merello faz uso frequente de ambos os mecanismos – estrangeirização e domesticação –, indicando, pois, não haver grande preponderância de uma estratégia sobre a outra. Para fundamentar as discussões teóricas, a pesquisa se valeu também da Teoria dos Polissistemas, desenvolvida por Itamar Even-Zohar, dos conceitos de Reescritura e Patronagem, elaborados por André Léfevère e das noções de Rastro, Différance e Suplemento, discutidas por Jacques Derrida.

Palavras-chave: Tenda dos Milagres. Jorge Amado. Tradução. Domesticação. Estrangeirização. Cultura.

Abstract: 

This work is the result of a research that aimed to analyze the translation of the lexical items related to the aspects of the popular culture from Bahia presented in the novel Tenda dos Milagres, by Jorge Amado, published in the United States, in 1969, into the English language, performed by Barbara Shelby Merello and published in the United States, in 1971. The analysis of the translation strategies was carried out from the collation between the source-text and its translation, based on the concepts of Domestication and Foreignization, coined by Lawrence Venuti. This research also sought to analyze the cultural and sociopolitical relations between Brazil and the United States from the 1930’s to the beginning of the 1970’s, when the translation was published, as well as investigate how such relation could have influenced the translator’s practical and methodological choices. Although the foreign texts translated and published in the United States traditionally follow domesticating trends, it was found that the translation of Tenda dos Milagres performed by Merello frequently uses both devices – foreignization and domestication –, thereby evincing that there is no wide prevalence of one strategy over the other. In order to ground the theoretical discussion, this research also made use of the Polysystem Theory, developed by Itamar Even-Zohar, as well as the concepts of Rewriting and Patronage, formulated by André Lefevere and the notions of Trace, Différance and Supplement, discussed by Jacques Derrida.

Keywords: Tenda dos Milagres. Jorge Amado. Translation. Domestication. Foreignization. Culture.

Data: 
segunda-feira, 23 Fevereiro, 2015 - 10:45

O "herói" da cultura pop

Nome do autor: 
Gabriela Lopes Vasconcellos de Andrade
Nome do orientador: 
Antonia Torreao Herrera
Banca: 
Ligia Guimarães Telles Carlos Jesus Ribeiro Antonia Torreao Herrera - Orientadora
Resumo: 

Em linhas gerais, esse trabalho consiste em analisar o romance Mastigando Humanos de Santiago Nazarian (2013), buscando pensar a questão do herói juvenil como mito da mass media. A discussão empreendida nesse trabalho de pesquisa foi norteada pelo viés da literatura pop e assim, no intuito de pensar a indústria cultural e a cultura de consumo, buscou-se sistematizar como a referencialidade do discurso pop relaciona-se à cultura juvenil e à ideia de herói na contemporaneidade. Delineou-se como objetivo analisar no romance em estudo o imaginário acerca do herói contemporâneo, produto da cultura de consumo adolescente, através do olhar crítico próprio do discurso pop. A partir da conceituação do pop, foram levantadas questões sobre a cultura de consumo, identificando as estratégias da construção de um conceito de adolescência na sociedade líquida, na qual a figura do jovem foi forjada como consumidor ideal e como modelo de um estilo de vida. Ao relacionar a literatura pop e a cultura de consumo juvenil, buscou-se analisar o mito do herói como status de celebridade, relendo características do herói clássico da antiguidade e do anti-herói da modernidade. Concluindo que: o desejo de tornar-se o herói mítico está vinculado a uma imagem de sucesso artificial, inalcançável e produzida pela cultura midiática, baseada numa construção do imaginário juvenil.

Palavras-chave: Literatura Pop. Imaginário. Adolescência. Cultura. Herói.

Em linhas gerais, esse trabalho consiste em analisar o romance Mastigando Humanos de Santiago Nazarian (2013), buscando pensar a questão do herói juvenil como mito da mass media. A discussão empreendida nesse trabalho de pesquisa foi norteada pelo viés da literatura pop e assim, no intuito de pensar a indústria cultural e a cultura de consumo, buscou-se sistematizar como a referencialidade do discurso pop relaciona-se à cultura juvenil e à ideia de herói na contemporaneidade. Delineou-se como objetivo analisar no romance em estudo o imaginário acerca do herói contemporâneo, produto da cultura de consumo adolescente, através do olhar crítico próprio do discurso pop. A partir da conceituação do pop, foram levantadas questões sobre a cultura de consumo, identificando as estratégias da construção de um conceito de adolescência na sociedade líquida, na qual a figura do jovem foi forjada como consumidor ideal e como modelo de um estilo de vida. Ao relacionar a literatura pop e a cultura de consumo juvenil, buscou-se analisar o mito do herói como status de celebridade, relendo características do herói clássico da antiguidade e do anti-herói da modernidade. Concluindo que: o desejo de tornar-se o herói mítico está vinculado a uma imagem de sucesso artificial, inalcançável e produzida pela cultura midiática, baseada numa construção do imaginário juvenil.

Abstract: 

In general lines, this work is to analyze Santiago Nazarian (2013) novel, Mastigando Humanos, seeking to think the issue of youth hero as the mass media myth. The discussion undertaken in this research was guided by the bias of pop literature and, in order to think the cultural industry and consumer culture, we attempted to systematize how the pop discourse referentiality is related to youth culture and the idea of hero nowadays. It was delineated as goal to analyze the novel study in the imaginary about the contemporary hero, product of teen consumer culture, through the critical eye of pop discourse. From the pop concepts, it were raised questions about the consumption culture, identifying the strategies of building a concept of adolescence in liquid society that the young figure was forged as the ideal consumer and as the model of a lifestyle. By linking pop literature and juvenile consumer culture, we attempted to analyze the hero myth as celebrity status, rereading features of the classic hero of antiquity and the anti-hero of modernity. It concludes that: the desire to become the mythical hero is linked to an image of artificial success, unreachable and produced by media culture, based on a construction of the juvenile imagination.

Keyword: Pop Literature. Imaginary. Adolescence. Culture. Hero.

Data: 
terça-feira, 6 Janeiro, 2015 - 21:30

O AUTOR JOSÉ SARAMAGO EM ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA: ONDE UM OLHAR MODERNO SE COMBINA A UMA REPRESENTAÇÃO ENSAÍSTICO-ALEGÓRICA

Nome do autor: 
DIOGENES PEREIRA DA SILVA
Nome do orientador: 
DENISE CARRASCOSA FRANCA
Banca: 
DENISE CARRASCOSA FRANCA MÁRCIO RICARDO COELHO MUNIZ ANNA AMELIA DE FARIA
Resumo: 

O objeto de pesquisa deste trabalho foi montado a partir de seleção e coleta de parte de intervenções discursivas não ficcionais do escritor José Saramago (entrevistas, palestras e artigos veiculados pelos meios de comunicação) somadas ao estudo analítico-crítico do seu romance Ensaio sobre a Cegueira, que é o cerne do corpus de estudo dessa dissertação. Sobre esse objeto de pesquisa, possibilito, desenvolvo e viabilizo meu objetivo: uma leitura analítico-crítica do romance saramaguiano Ensaio sobre a Cegueira, discutindo questões teóricas relativas às noções de modernidade e alegoria que correlaciono ao tecido narrativo dessa obra romanesca. A partir dessa abordagem teórica sobre o corpus de estudo, penso ter chegado às seguintes reflexões: o autor José Saramago se inscreveu e foi inscrito (pela crítica especializada e não especializada, além do mercado editorial e de comunicação) como um autor que discute problemas agudos e crônicos da humanidade contemporânea, ao criticar o modus operandi, o modus vivendi, o ethos e a práxis das sociedades ocidentais e propor profundas mudanças para os sujeitos e para a estrutura dos Estados que as regem. Para tanto, o escritor português lança seu olhar moderno sobre o Ocidente contemporâneo, tecendo sua análise crítica, através de uma combinação estética entre representação alegórica e ensaística na composição de seu discurso romanesco ficcional.

Literatura em língua portuguesa. José Saramago. Ensaio sobre a Cegueira. Modernidade. Alegoria.

 

Abstract: 
The object of research of this work was assembled from the selection and collection of discursive nonfictional interventions of the writer José Saramago (interviews, lectures and articles circulated through the media) summed up with the analytical and critical study of his novel Ensaio sobre a Cegueira, which is the core of this thesis corpus. Concerning this object of research, I undertook my objective: an analytical, critical and indicial reading of the novel, discussing the theoretical issues of modernity and allegory, which I correlate to the narrative fabric of the novel’s work. From this theoretical approach to the study of the corpus, I have come to conclude that the author José Saramago inscribed himself and was inscribed (by critics and not specialized criticism, in addition to the publishing market and media) as an author who discusses acute and chronic problems of contemporary humanity, when he criticizes the modus operandi, the modus vivendi, the ethos and practice of Western societies, and proposes major changes to the subjects and the structure of states that govern them. In order to do so, the Portuguese writer casts his modern look to the contemporary West, weaving his critical analysis through an aesthetical combination betweeen an allegorical and essayistic representation in the composition of his novel’s fictional speech.
Portuguese literature. José Saramago. Ensaio sobre a Cegueira. Modernity. Allegory.

 

Data: 
segunda-feira, 22 Dezembro, 2014 - 14:00

Da Literatura Infantil de Roy Berocay aos Quadrinhos de Daniel Soulier: uma tradução alegórica do Uruguai pós-ditatorial

Nome do autor: 
SUELI FONTES DE ARAUJO
Nome do orientador: 
DENISE CARRASCOSA FRANCA
Banca: 
DENISE CARRASCOSA FRANCA ELIZABETH SANTOS RAMOS Docente PAULO EDUARDO RAMOS
Resumo: 

Este trabalho, proposto no campo de Estudos de Tradução Cultural e Intersemiótica, pretende analisar os mecanismos estéticos e éticos pelos quais foi quadrinizada uma série de contos da Literatura Infantil/Juvenil uruguaia(doravante chamada LIJ) . Entendendo-se a quadrinização como uma das formas possíveis de tradução, a pesquisa refletiu sobre um processo em que a construção de um nome de autor invisibiliza a assinatura do seu tradutor, bem como sobre a maneira como os produtores das obras que aqui serão analisadas traduzem alegoricamente o Uruguai pós-ditadura militar. Esta pesquisa tem como corpus os contos escritos por Roy Berocay e quadrinizados por Daniel Soulier: Ruperto contra el monstruo de Hierro; Ruperto Diet; Ruperto y el extraterrestre; Ruperto y la caja misteriosa; El primer sapo espacial; El gran pescado azul; Una cuestión de tamaño e Ruperto de terror. A análise dos textos, dos pontos de vista da teoria literária e da teoria de quadrinização, aliada aos seus contextos histórico-sociais de produção demonstrou que, mais que uma literatura de entretenimento, a LIJ é também crítica e capaz de traduzir, não só a narrativa de um indivíduo, mas a memória política de um país. Compreender as mudanças histórica recentes do Uruguai permitiu-me ler as alegorias usadas pelos autores para fazer críticas sociais, políticas, econômicas, bem como para perceber o personagem sapo Ruperto como a principal figura alegórica utilizada pelos artistas como dispositivo de suplementação das marcas traumáticas do período ditatorial. Do ponto de vista teórico, houve um exercício de pensamento interdisciplinar, na medida em que este trabalho foi construído colocando em diálogo conceitos dos campos da teoria de literatura e da teoria de quadrinização articuladamente à problemática contemporânea do campo da tradução. Consequentemente, problematizo a produção literária de Roy Berocay a partir da construção de sua "função-autor" (conceito foucaultiano rentável em teoria de literatura contemporânea), mostrando como existe em tensão com o trabalho de quadrinização de Soulier, opacizando-o em sua força tradutória. Atribuir a este o conceito de "função-tradutor", como o faço, constitui um trabalho de política crítica e desrecalque do seu valor estético e ético e o caminho teórico que escolhi para lidar com a problemática da relação entre texto de chegada e texto de partida. Após um exercício de estudo comparativo entre as obras dos dois artistas, concluo que Soulier dialoga criticamente com as narrativas de Berocay, reinventando-as e possibilitando a sua força. Ambos atuam, suplementarmente, no imaginário nacional, criando formas estético-narrativas diferenciais para as questões que discutem no campo da produção artística uruguaia contemporânea.

Tradução cultural e intersemiótica; Literatura infantil/juvenil; Uruguai pós-ditatorial; Roy Berocay; Daniel Soulier

 

Abstract: 
Este trabajo, propuesto en el campo de Estudios de Traducción cultural e Intersemiótica, pretende analizar los mecanismos estéticos y éticos por los cuales fue transmutada una serie de cuentos de Literatura Infantil y Juvenil uruguaya (acá llamada LIJ) a la historietas. Este proceso es visto acá como una de las maneras posibles de traducción, así la investigación reflejó sobre un proceso en el cual la construcción de un nombre de autor opacó la firma de su traductor, y también sobre la manera como los productores de obras que acá serán analizadas traducen alegóricamente el Uruguay pos dictadura militar. Esta investigación tiene como corpus los cuentos escritos por Roy Berocay y convertidos a historietas por Daniel Soulier: Ruperto contra el monstruo de Hierro; Ruperto Diet; Ruperto y el extraterrestre; Ruperto y la caja misteriosa; El primer sapo espacial; El gran pescado azul; Una cuestión de tamaño y Ruperto de terror. Los análisis de los textos, desde los puntos de vista de la teoría literaria y de la teoría de las historietas, agregada de sus contextos histórico-sociales de producción demostró que, más que una teoría de entretenimiento, la LIJ es también crítica y capaz de traducir, no solamente la narrativa de un individuo, sino la memoria política de un país. Comprender los cambios históricos recientes de Uruguay me permitió leer las alegorías utilizadas por los autores para hacer críticas sociales, políticas, económicas, así como para percibir el personaje sapo Ruperto como la principal figura alegórica utilizada por los artistas como dispositivo de suplementación de las marcas traumáticas del período dictatorial. Desde el punto de vista teórico, hubo un ejercicio de pensamiento interdisciplinario, conforme este trabajo iba construyéndose poniendo en dialogo conceptos de los campos de la teoría de la literatura y de la teoría de las historietas de modo articulado a la problemática contemporánea del campo de traducción. Consecuentemente problematizo la producción literaria de Roy Berocay partiendo de la construcción de su “función-autor” (concepto foucaultiano rentable en la teoría de la literatura contemporánea), mostrando como existe una tensión con el trabajo de producción de historietas de Soulier, volviéndolo opaco en su fuerza traductória. Atribuir a este el concepto de “función-traductor”, como lo hago, constituye un trabajo de política crítica y desrecalque de su valor estético y ético y el camino teórico que elegí para lidiar con la problemática de la relación entre texto de llegada y texto de partida. Tras un ejercicio de estudio comparativo entre las obras de los dos artista, concluyo que Soulier dialoga críticamente con las narrativas de Berocay, reinventándolas y posibilitándoles su fuerza, creando formas estético-narrativas diferenciales para las cuestiones que discuten en el campo de la producción artística uruguaya contemporánea.
Traducción cultural e intersemiótica; Literatura infantil y juvenil; Uruguay pos dictatorial; Roy Berocay; Daniel Soulier

 

Data: 
sexta-feira, 3 Outubro, 2014 - 14:00

Páginas